Motorola regressa a Portugal e apresenta Moto 360

Motorola Moto 360

Quatro anos depois, a Motorola regressa ao mercado nacional, em versão “smart” ou seja, com dois “smartphones” e um relógio “smart”: o Moto 360, o “smartwatch” da marca do Grupo Lenovo. Uma oferta incapaz de deixar alguém indiferente.

“Hoje anunciamos oficialmente o regresso da Motorola a Portugal e o nosso compromisso com o mercado português”, disse o diretor geral da Motorola Ibéria, Juan Carlos de la Vela, na cerimónia de apresentação dos três novos produtos que vão dar que falar: “Vamos inovar e introduzir telefones de muita qualidade a um preço muito competitivo, sem esquecer os originais smartwatches”, afirmou.

Responsável pela venda e comercialização dos produtos Motorola no nosso país, a Tech Data está confiante no sucesso da sua missão, sabendo-se que, enquanto não encerrarem as conversações com os operadores nacionais do mercado móvel, os telemóveis da Motorola estarão apenas disponíveis no mercado livre. O “smartwatch” chegará a tempo de se constituir como uma excelente prenda natalícia, para oferecer ou… para usar.

De facto, o Moto 360 surpreende pela forma e qualidade das caixas em aço (há também uma versão com tratamento em PVD preto) e a possibilidade de se adaptar qualquer das tradicionais pulseiras habitualmente vendidas em relojoarias/ourivesarias. Na versão original, o Moto 360 usa uma pulseira em pele (22 mm).

O visor é de 1,56 polegada com uma resolução de 320 x 290 pixels, memória RAM de 512 MB e 4 GB de armazenamento interno. O Moto 360 liga-se ao “smartphone” via Bluetooth 4.0, o que permite que o utilizador receba notificações instantaneamente e controle as suas “apps” no pulso. Este “smartwatch” também pode exibir as mais variadas informações do Google Now com dados como a previsão do tempo, informações de vôo e trajectos.

No capítulo da reprodução, o controlo pode ser feito via “touchscreen” ou por comandos de voz, bastando dizer “Ok Google”.

A prática de actividades físicas é também monitorada a, utilizando um monitor óptico de frequência cardíaca e um pedômetro, assumindo ainda como resistente à água e à poeira. Segundo a Motorola, a bateria de 320 mAh pode durar entre um e dois dias com um uso regular e misto. A recarga é feita por indução colocando-se o relógio na base. Não há fios para carregar o Moto 360.

Não sendo um tema “fechado”, não está prevista a comercialização destes “smartwatches” nas tradicionais relojoarias/ourivesarias, logo, os Moto 360 serão comercializados a um preço de 249 euros nas lojas que habitualmente vendem os produtos ligados às comunicações e à informática.

 

Especificações Técnicas – Motorola Gama Moto 360

Modelos

– Light stainless steel case + pulseira de pele gray Horween

– Dark stainless steel case + pulseira de pele gray Horween black Horween

Compatibilidade -Smartphones utilizando Android 4.3 ou versão mais recente

Sistema Operativo – Android Wear

Display – 1.56″ 320 x 290, 205ppi – Backlit LCD, Corning Gorilla Glass 3

Dimensões

Diâmetro: 46mm – Espessura: 11.5mm

Peso: 49g (com pulseira de pele)

Bateria: 320mAh (um dia, uso misto)

Carregamento via Wireless através da “dock”

Processador – TI OMAP™ 3

Memória – 4GB interna + 512MB RAM

Connectividade – Bluetooth 4.0 Low Energy

Sensores – Pedometer e monitor cardíaco Optical heart (PPG)

Resistente à água

Outros

Um único botão/coroa de ajuste

Vibração

Microfones Dual

 

Mas a regresso da Motorola a Portugal não se resume ao Moto 360. Dois smartphones são a grande aposta da marca para o nosso país. O best-seller Moto G, que voltou a colocar a Motorola no “mapa” em Espanha, e o Moto X, o topo de gama.

O Moto G, vai custar 199 euros livre de qualquer operador em Portugal e chega a 15 de novembro. “O G é o melhor produto em qualidade-preço que vamos comercializar”, garantiu De la Vela.

Resistente à água, conta com um ecrã de 5 polegadas, e 8 GB de armazenamento, câmara traseira de 8 megapixeis e 720p de definição e integra um processador Snapdragon quad core a 1,2 GHz. A autonomia (cerca de 36 horas em utilização regular) é outra das características do modelo, que pode usar dois cartões SIM e que conta com 1 GB de RAM. À venda nas lojas da especialidade a partir do próximo dia 15 de Novembro, vai custar 199€.

Finalmente o Moto X, o topo de gama da marca enquanto não chega o Nexus 6. Com um ecrã Full HD de 5.2 polegadas (424 ppi), um processador quad-core Snapdragon 801 de 2.5 GHz, uma câmara de 13 megapixels, e uma RAM de 2 GB, o Moto X estará à venda no próximo mês de Dezembro por 549 €. A a capa traseira de bamboo é a sua marca/estética mais diferenciadora. O Moto X usa o Android 4.4 Kit Kat, e deverá receber a actualização Android 5.0 Lollipop até ao final de 2014.

O Nexus 6 deverá chegar ao nosso mercado no início de 2015, via Motorola (que o fabricará para a Google e se encarregará da sua comercialização em Portugal). Preço estimado: 600/650 €.

Partilhe este artigo

publicidade