Pequignet de regresso à J. B. Freitas

Pequignet Aviateur

A Pequignet volta a ser representada pela J. Borges Freitas, tal como se nos faz saber esta empresa via comunicado.

“É com muito prazer que comunicamos que a J. Borges Freitas, Lda (JBF) é a nova representante da Pequignet em Portugal, tornando-se assim novamente responsável pela marca que introduziu no mercado português em 1974 e que trabalhou durante mais de três décadas.

De acordo com Ana Freitas, CEO da JBF, “é com grande satisfação e muito orgulho que retomamos a representação da Pequignet, uma marca que fez parte do nosso portfólio durante 36 anos e que atingiu uma posição comercial de destaque, com uma imagem forte e uma grande notoriedade”.

“A JBF trouxe a Pequignet para o mercado português precisamente um ano depois de ter sido criada, em 1973, em Morteau, por Emile Pequignet. Portugal foi o segundo mercado da Pequignet, é por isso uma marca importante em termos históricos, não só para a nossa empresa, como para todo o mercado e para a própria Pequignet”, afirma Ana Freitas.

Para a responsável pela marca em Portugal, “os principais objetivos para o nosso país passam pela continuação do posicionamento da Pequignet num segmento de luxo, baseado no design, na qualidade e na tradição relojoeira”.

“A linha Moorea, que desde o seu lançamento nos anos 80 sempre teve grande êxito no mercado nacional, continuará a ser uma das nossas apostas em termos de coleções”, acrescenta.

Para além da Pequignet, a JBF é representante em Portugal da Zenith, Hermès, U-Boat, Xen, Plata Pura, entre outras marcas.

A icónica linha Moorea e o Calibre Royal

Desde a sua criação que a força da marca reside na ousadia, criatividade e qualidade dos materiais. Ao longo de mais de 40 anos de história, em Morteau, no coração do Jura relojoeiro, a Pequignet tem preservado a sua tradição relojoaria destacando-se como uma marca relojoeira de luxo, independente, comprometida com a mais avançada técnica e apaixonada pela sua arte.

Nas suas coleções, destaque para a icónica linha Moorea, cujo design característico das pulseiras com elos polidos é a assinatura de Emile Pequignet. A coleção Moorea tem mantido o seu sucesso desde a sua criação em 1984 e é a expressão da elegância e beleza intemporal, com o requinte do “estilo francês”.

Lançado em 2011, o Calibre Royal é outro dos ícones da marca. Um movimento mecânico In House que fez renascer a tradição relojoeira mecânica da França, inteiramente projetado, testado e montado nos laboratórios da Pequignet em Morteau. Este calibre equipa uma linha própria, a coleção Manufatura.”

Partilhe este artigo

publicidade