Chegou nova gama Citroen C5 E C5 Tourer

Chegou nova gama Citroen C5 E C5 Tourer

A Citroen acaba de reformular a gama C5, passando a aposta mecânica das variantes C5 Berlina e C5 Tourer, a fazer-se com duas motorizações BlueHDi – os blocos diesel 2.0 BlueHDi 150 S&S BVM6 e 2.0 BlueHDi 180 S&S EAT6. A gama cresce também em conteúdos, quer ao nível do estilo, quer no domínio tecnológico em prol do prazer de condução, com destaque para o ecrã táctil multifunções de 7 polegadas. Assenta em dois níveis de equipamento – Seduction e Exclusive – complementados pela variante C5 Tourer XTR. O leque de preços inicia-se nos 35.308 euros (Berlina) e nos 36.608 euros (Tourer).

Mais adaptada às exigências do mercado nacional, a nova gama C5 e C5 Tourer sublinha a contínua evolução da inovação da marca francesa no domínio dos estradistas puros. Implementando evoluções assentes na inovação e com o objetivo de manter estes modelos como referenciais entre as berlinas do segmento médio/alto e entre as grandes carrinhas familiares, a CITROËN acaba de introduzir novos argumentos nestes modelos reconhecidos por um conforto ímpar e por um comportamento estradista de referência, designadamente graças à suspensão Hydractive III+.

No capítulo mecânico, o principal eixo desta renovação dos C5 e C5 Tourer, a gama passa a centrar-se nas novas motorizações diesel BlueHDi, através de dois motores: 2.0 BlueHDi 150 S&S BVM6 e 2.0 BlueHDi 180 S&S EAT6. Ambos registam valores de consumo e emissões de CO2 de destaque – respectivamente a partir de 4,0 l/100 km e 104 g/km de CO2, e de 4,4l/100 km e 114 g/km de CO2 (valores médios, em circuito misto) – que se traduzem numa das mais avançadas gamas do mercado neste domínio, com naturais vantagens para os clientes.

Associadas a estes motores estão duas transmissões de seis velocidades, uma mecânica manual, de características já por demais comprovadas, associada ao bloco 2.0 BlueHDi 150, e a nova caixa de velocidades automática EAT6 que permite explorar todo o potencial do motor 2.0 BlueHDi 180. Concebida e desenvolvida pela AISIN AW, esta transmissão automática garante passagens mais rápidas, fruto de uma nova estratégia de pilotagem sincronizada do motor e da caixa (tecnologia Quick Shift). Um conversor mais compacto garante uma maior agradabilidade e a melhorada filtragem permite baixar os regimes do motor, pelo aumento da gama de desmultiplicações. Em conjunto com o menor atrito interno, estas soluções contribuem para menores consumos.

Em termos de prestações, os motores 2.0 BlueHDi 150 (150 cv às 4000 rpm e binário máximo de 370 às 2000 rpm) e 2.0 BlueHDi 180 (180 cv às 3750 rpm e binário máximo de 400 às 2000 rpm).

Partilhe este artigo

publicidade