Ao volante – Lexus RC 300 h e o efeito Pikachu

Lexus RC 300h

Sabe-se que os japoneses quando se dão ao trabalho de fazer/construir alguma coisa, produzem sempre algo comparável ao que há de melhor no Mundo nesse mesmo capítulo. É assim na relojoaria, e não podia deixar de ser no sector automóvel, em que a Lexus se assume como uma marca “premium” de elevados padrões de qualidade. O RC 300h da Lexus, replica esta constatação e até a amplifica, especialmente no aspecto estético, cujas linhas fluídas e angulosas o tornam um “alvo” de todos os olhares. Quem o vê, reage como se de repente tivesse visto o Pikachu…

Ninguém fica indiferente à passagem deste Lexus RC 300 h. De forma mais ou menos discreta, os olhares fixam-se nesta viatura com uma estética invulgar, entre o futurista e o “desportivo” que todos quantos gostam de automóveis gostariam de possuir. A verdade é que ao volante deste coupé, sentimo-nos como se de repente fossemos o Pikachu-em-versão-vermelha, (personagem que é uma das espécies fictícias de criaturas pertencentes ao tão popular Pokémon Go, criado por Satoshi Tajiri). É até vulgar vermos todo o tipo de pessoas em punho virados para o “nosso” Lexus RC 300h a tentar fotografá-lo de todos os ângulos…ou a tentar apanhar aquele que é considerado o Pokémon mais popular e mascote oficial do jogo? A verdade nunca a conheceremos, porém, lá que nos sentimos um verdadeiro Pikachu… sentimos sim! Admitamos por princípio que todos quantos nos apontaram o telemóvel, estavam apenas a tentar fotografar um dos mais recentes lançamentos da marca nipónica em Portugal.

Ultrapassada esta fase de admiração pela causa/efeito que este Lexus provoca junto de quem passa, é tempo de olhar para a “máquina” propriamente dita, automóvel que conta com  sistema Lexus Hybrid Drive, combinando bloco gasolina 2.5 litros (ciclo Atkinson) e motor eléctrico para uma potência máxima de 223 CV, ou seja, valores que condizem com o aspecto desportivo que emana.

Os valores para a aceleração dos 0 aos 100 km/h são de 8,6 segundos, já a velocidade máxima parece ter sido mais pensada em “poupar-nos” alguns valiosos pontos na carta de condução já que nos “oferece apenas” 190 km/h. Era de esperar algo mais, digamos, que ultrapassasse a barreira dos 200 km/h, mas os japoneses da Lexus optaram por este valor mais comedido, valor que pode ser conseguido através da caixa de velocidades automática de variação contínua, ou através do sistema sequencial (patilhas no volante) que lhe confere um estilo de condução mais desportivo, salientado pela escolha (em opção) de uma afinação específica nas suspensões dianteira e traseira (versão F Sport): Se é verdade que em condução “esportiva”, o RC 300h nunca desilude, quando rolar em versão “eléctrica”, convém moderar o “peso” do pé direito, ou rapidamente passa à versão gasolina e lá se vai a poupança que um híbrido proporciona…

Obviamente que o pé direito é sempre o causador de todos os desvarios que se verificarem nos consumos; um andamento em versão “pai de um grande família” produz consumos muito aceitáveis face à concorrência, em perfeito contraste com a condução de um bem-sucedido-solteirão-que gosta-de-dar-nas-vistas, que terá de recorrer às bombas de gasolina com mais assiduidade do que seria de esperar…

No interior deste Lexus RC 300h respira-se qualidade, embora os plásticos da consola do ar condicionado pudessem ser de melhor qualidade (pelo menos no aspecto) e o “ecrã” onde se projectam todas as principais informação (de GPS, por exemplo) podia ter um aproveitamento maior (sem margens negras) e um design mais condizente com o ar futurista do RC 300h. Enfim, não deixa de ser uma forma de salientarmos “alguns contras” (bem ao estilo da lenda raposa e das uvas…) num automóvel que mantém irrepreensivelmente todos os argumentos que fazem dos carros japoneses os melhores entre os melhores no seu segmento; mesmo que quando se conduz um RC 300h, o condutor se sinta na pele de um Pikachu, a estrela do jogo do momento…

Lexus RC 300h
Lexus RC 300h